Como fazer um livro: conheça as partes externas de um livro e planeje sua próxima publicação

C

Este é o primeiro artigo da série Como Fazer um Livro. Nela, você encontrará tudo o que precisa saber para transformar o projeto do seu livro em realidade. A série é dividia em três partes:

Parte 01Como fazer um livro: conheça as partes externas de um livro e comece a planejar sua próxima publicação

Parte 02Como fazer um livro: aprenda quais são as partes internas de um livro impresso e planeje o seu (

Parte 03Como fazer um livro: saiba tudo o que você precisa para registrar o seu livro hoje (em breve)

O livro como objeto mágico

Costumo dizer que publicar um livro transforma uma pessoa em escritora tal qual um objeto mágico de uma fábula torna o personagem comum em herói. No entanto, muitos dos que pensam em autopublicação não sabem muito bem como fazer um livro – eu mesma não sabia. Ao buscar respostas, minha paixão pelos livros não apenas me fez leitora e escritora como também me colocou no caminho da editoração.

Em 2012, decidi que iria me autopublicar e comecei estudar técnicas de encadernação manual. Passada a frustração inicial que me fez jogar os primeiros experimentos contra a parede, passei a respeitar o papel e suas limitações – como a mais gritante delas, para mim, que é controlar a quantidade de cola necessária para juntar a capa ao miolo.

Depois atingido o objetivo estético e publicar meu primeiro livro, A Sala de Banho, em 2014, passei um período recebendo encomendas de cadernos feitos à mão e também ministrei alguns workshops de encadernação artística. No entanto, foi só em 2018 que criei coragem para colocar um velho projeto em prática: abrir uma editora.

Incentivada pelos meus alunos do curso de criação literária Pensando Narrativas, eu e meu companheiro Cássio Menin começamos a Têmpora Editora. A publicação de estreia, claro, foi a coletânea de contos escritos durante a primeira edição do curso.

Desde então, somamos quatro publicações, três delas encadernadas à mão. Nosso objetivo é publicar livros de qualidade em pequenas tiragens, ao mesmo tempo acessíveis, para que os autores realizem seus sonhos; e bonitos, para que os leitores encham os olhos e os corações.

Anos depois de começar a minha caminhada, quero dividir com você tudo o que aprendi sobre como fazer um livro. Para tanto, produzi a série de artigos Como Fazer um Livro, na qual conto tudo o que precisa saber para planejar uma publicação impressa e realizar o sonho de colocar o seu livro no mundo.

Como fazer um livro

Partes externas

Dá muito trabalho escrever um livro, mas antes do leitor conhecer o conteúdo maravilhoso que você preparou para ele, algo terá que servir como chamariz. O primeiro contato com o seu livro precisa causar algo no possível leitor, uma faísca que o impulsione a olhar aquele amontoado de papel com atenção.

Capa

A capa é uma das partes mais importantes do livro. Como já disse, é o fator que levará o leitor a se aproximar do seu material. Por isso, não subestime o poder que ela tem; capriche nas escolhas.

O ideal é que a capa conte, com o mínimo de palavras, sobre o que o seu livro trata. Pense nela como uma sinopse visual do seu texto. Por isso, se você não sabe desenhar, fotografar ou não se dá muito bem com design, é melhor você contratar um capista. O valor cobrado por um capista profissional é, em média, R$500.

Vale lembrar aqui que a capa não é só a “frente” do livro, mas também a “parte de trás” – também chamada de contracapa – e as partes internas. Assim, a capa é dividida em quatro partes:

  • Primeira capa – a frente do livro;
  • Segunda capa – a parte interna da frente do livro;
  • Terceira capa – a parte interna da quarta capa;
  • Quarta capa – a contracapa, onde geralmente ficam a sinopse e o código ISBN.

Pense na imagem da capa como um contínuo, na qual a primeira capa está na direita, a lombada no centro e a quarta capa na esquerda. Deixo como exemplo a capa do último livro editado por mim, a coletânea de contos Voejo.

Capa da coletânea de contos Voejo, editada por mim e publicada pela Têmpora Editora
Capa da coletânea de contos Voejo, editada por mim e publicada pela Têmpora Editora

Orelha

A orelha do livro é uma continuação da capa que extrapola sua largura e é dobrada para dentro. Apesar de não ser visível no primeiro contato com a publicação, é uma das partes em que o possível leitor procura informações complementares sobre a obra – como uma sinopse mais aprofundada, textos de apresentação e biografia do autor.

Ela também pode cumprir a função de marcador de página. Não há um tamanho padrão para ela, mas é comum encontrarmos orelhas de livros com cerca de 1/3 da largura da capa.

Assim como a capa, as denominações das orelhas são:

  • Primeira orelha – a orelha anexada à primeira capa;
  • Segunda orelha – a orelha anexada à quarta capa.

Lombada

A lombada é aquele “ladinho” que fica aparecendo quando colocamos os livros na estante. Ela pode ou não conter informações sobre a publicação, tais como o título, o nome do autor e o nome da editora – facilitando, assim a busca de um volume no meio da coleção.

Em livros muito finos, com menos de 5mm de largura – cerca de 60 páginas em papel pólen 90g – fica mais difícil manter uma lombada, sendo preferível optar pelo grampo.

Sobrecapa

Alguns livros possuem ainda uma sobrecapa – que, como o próprio nome já diz, é um outro material colocado sobre a capa. Ela tem a função de proteger, dar outro acabamento, ser uma capa variante para colecionadores e, em alguns casos, ser a capa oficial do livro.

É comum ver livros de capa dura com sobrecapas mais flexíveis, impressas em papel mais fino ou acetato transparente. Para que a sobrecapa fique presa ao livro, parte dela é dobrada para dentro da capa, cumprindo também a função da orelha do livro.

Cinta

Trata-se de uma tira de papel presente em alguns livros, como no meu livro de contos A Sala de Banho. No meu projeto, a usei como suporte para o título, sinopse e biografia do autor, mas a cinta geralmente tem a função de trazer alguma informação a mais sobre a obra sem que a capa precise ser modificada – número de cópias vendidas, prêmios recebidos, autores convidados, etc.

Luva

A luva é uma caixa protetora que acompanha publicações de luxo e geralmente tem função estética. O conjunto do livro com a luva chama-se box – hoje bem popular entre os colecionadores. O tamanho da luva dependerá do tamanho do livro ou da coleção, mas costuma ser poucos milímetros maior que o necessário para que os livros caibam sem problemas.

Comece seu planejamento e continue estudando

Agora que você já sabe quais são as partes externas de um livro, é hora de imaginar qual será a carinha dele. Comece sonhando alto e anote todas as suas ideias sem se preocupar sobre o que é viável.

E para não perder os demais artigos da série, recomendo que você assine a minha newsletter – assim você saberá sobre as novas postagens assim que elas entrarem no ar.

Escreva mais e melhor com a Caixa de Ideias do site Oficina de Escrita

Sobre o autor

Mylle Silva

Mylle Silva é escritora, roteirista e professora de Escrita Criativa. Graduou-se em Comunicação Social pela PUCPR e dedica-se à escrita desde que se conhece por gente. Publicou o livro de contos A Sala de Banho (2014) e é roteirista das histórias em quadrinhos A Samurai (2015), A Samurai: Yorimichi (2016) e A Samurai: Primeira Batalha (2017).

Deixe o seu comentário

Deixe uma reflexão

Mylle Silva

Mylle Silva é escritora, roteirista e professora de Escrita Criativa. Graduou-se em Comunicação Social pela PUCPR e dedica-se à escrita desde que se conhece por gente. Publicou o livro de contos A Sala de Banho (2014) e é roteirista das histórias em quadrinhos A Samurai (2015), A Samurai: Yorimichi (2016) e A Samurai: Primeira Batalha (2017).