3 exercícios rápidos de escrita para fazer hoje mesmo

3

Dentre minhas buscas como escritora está descobrir como me relacionar melhor com a escrita e com o desejo de contar histórias. Ao imaginar frases, parágrafos, narrativas e cenas, tudo parece funcionar dentro da minha cabeça; mas como transmitir as ideias para o papel?

Muitas vezes a resposta vai além de técnicas e estudo.

Estar motivado e habituado a escrever nem sempre significa cinco mil palavras escritas ou conclusão de todas as tarefas. Cada um tem seu tempo e esse tempo precisa ser respeitado. Há dias em que é preciso ouvir o chamado da leveza.

Para esses dias, preparei três exercícios rápidos de escrita para você realizar sempre que precisar se desbloquear. Resumi ao máximo cada um dos passos; decore-os para tê-los com você sempre que precisar.

1. Escreva por cinco minutos livre e sem julgamentos

1. Prepare suas armas

Tenha papel, caneta (ou lápis, se preferir) e um cronometro pronto para marcar 5 minutos.

2. Escolha um tema

Escreva sobre o que tiver vontade, desde um sentimento do momento até um trecho da narrativa que você está desenvolvendo.

3. Escreva sem interrupções

Marque o tempo e escreva sem parar. Nada de usar a borracha ou ficar arquitetando as ideias agora.

4. Pare de se julgar

Coloque no papel tudo o que pensar, sem se preocupar com certo, errado, concordância ou coerência.

2. Sorteie palavras e crie narrativas improváveis

1. Palavrinhas no papel

Prepare trinta papéis com cada um dos seguintes elementos: personagem, desejo, conflito e local.

2. Tema da sorte

Mantenha os elementos separados e coloque cada grupo em um recipiente distinto. Sorteie um papel de cada.

3. Organize o tema

O tema gerado será: um personagem que quer algo (desejo) mas era impedido por (conflito) em um determinado local.

4. Narre com todos os elementos

Escreva uma história utilizando todos os elementos do tema gerado, com ou sem tempo cronometrado.

3. Escreva como vier, dê um tempo e depois jogue fora 10% do que produziu

1. Até o ponto final

Escreva do início ao fim, colocando todas as ideias no papel. Siga em frente mesmo que a motivação baixe no meio do caminho.

2. Texto dormente

Vá fazer qualquer outra coisa, distraia-se até esquecer-se por completo do que escreveu. Deixe o texto dormir.

3. Passe a foice

Releia o texto com olhar analítico e limpe-o, apagando 10% de tudo o que você escreveu. Desapegue até mesmo das melhores frases.

4. Repita a foice

Releia seu texto quantas vezes forem necessárias até que ele fique o mais conciso possível. Concentre-se a lógica da escrita e deixe as correções gramaticais por último.

Estude além dos exercícios rápidos de escrita

Aprimorar a escrita é um processo contínuo, mas também é preciso aprender a respeitar os próprios limites. Reconhecer que existem períodos menos produtivos que outros te ajudarão a aproveitar melhor cada um dos estado de espírito.

Quando sua energia estiver baixa ou você tiver dificuldade em seguir em frente com o seu projeto, procure realizar atividades mais leves, como exercícios de escrita e leituras descompromissadas.

Agora, quando sua energia estiver mais alta e você estiver animado para escrever, coloque a mão na massa! Descubra em qual horário você é mais produtivo e concentre-se em criar o seu melhor texto. Aproveite o momento também para estudar temas que exijam mais do seu foco.

Dessa forma, você evitará a frustração de passar um dia inteiro tentando escrever e não conseguir ou de desperdiçar as suas melhores ideias.

Quer se tornar um escritor melhor? Então junte-se aos mais de 1000 assinantes da newsletter OdE e receba no seu e-mail artigos educativos sobre escrita criativa, leitura e criatividade.

Deixe uma reflexão

Quem escreve sobre escrita

Mylle Silva

É escritora, roteirista de histórias em quadrinhos e instrutora de escrita criativa. Formada em Comunicação Social, ministra oficinas e ajuda pessoas a transformar ideias em histórias e sonhos em projetos.

Artigos