Será que preciso de um revisor profissional para o meu livro?

S

Depois de todo o trabalho para escrever um livro, o que mais queremos como escritores é que os leitores não só comprem, mas apreciem a obra. Como autores independentes, muitas vezes não temos acesso à estrutura de uma editora, levando com que publiquemos nossos livros pouco ou nada lapidados.

Uma das perguntas frequentes que recebo no Instagram é: preciso de um revisor profissional para o meu livro? A resposta mais curta e direta é sim, todos precisamos. Por mais que um escritor conheça as regras gramaticais e revise materiais dos outros, a verdade é que quando escrevemos, estamos tão envolvidos com a ideia que não percebemos nossas falhas.

Processo de escrita e reescrita

Lembra-se da última vez que você leu um texto seu, escrito há algum tempo, e se perguntou: como deixei passar um erro tão bobo? Bem-vindo ao clube! Todos, independente das nossas habilidades como escritores, passamos por isso. Por mais atento que você seja, por mais que você revise com maestria trabalhos de outras pessoas, estar no papel de autor te coloca numa espécie de ponto cego em relação ao que você escreve.

Isso acontece porque você conhece tudo sobre o que acabou de escrever. Cada palavra, cada ideia, cada subtexto, cada reviravolta, tudo! Você sempre — sim, sempre — correrá o risco de deixar algum errinho escapar caso não dê tempo para o texto descansar.

Dito de forma bem simples, engana-se quem acredita que o processo de escrita acaba no ponto final. O ponto final é apenas a primeira de uma série de versões geradas a partir da releitura e reescrita do seu material.

No minicurso gratuito Método Escreva, falo sobre a importância do afastamento e da reescrita para o amadurecimento do seu trabalho. Para receber o curso no seu e-mail, basta visitar a página de materiais gratuitos.

Outro exemplo é o de Stephen King. Em seu livro Sobre a Escrita, ele conta que só após a sexta versão é que começa a mostrar o seu livro para outras pessoas — e uma dessas pessoas é o revisor profissional.

Como um revisor profissional trabalha

Mesmo com toda a tecnologia disponível, inclusive com ferramentas de inteligência artificial capazes de revisar textos, o olhar do revisor profissional na cadeia do livro é indispensável. E engana-se, também, quem acha que a função do revisor é apenas corrigir erros de português em um livro.

O revisor profissional é uma pessoa que possui conhecimentos muito além de ortográficos. Com seu olhar afiado, ele tem a habilidade de tornar seu texto mais claro, conciso e coerente, encontrar furos na narrativa, realizar uma leitura sensível e, por fim, ajustar o seu livro às normas vigentes de editoração.

E isso é um trabalho e tanto!

Clareza, concisão e coerência

Sem dúvida, o que você não quer é que seu livro seja confuso, com frases longas e repletas de informações misturadas. Se você não for objetivo, as probabilidades do leitor abandonar seu livro pela metade são enormes.

Uma das primeiras sugestões que um revisor profissional dará é o que fazer para que o seu texto fique melhor organizado — e, como consequência, mais claro, conciso e coerente. Ao concentrar apenas um assunto dentro de um mesmo parágrafo, por exemplo, o revisor fará com que seu texto seja mais atrativo ao leitor sem que a informação que você quer transmitir se perca no caminho.

O tamanho de frases e parágrafos também é importante para a escrita, já que é ele que dita o ritmo de leitura. Intercalar parágrafos e frases de diferentes tamanhos dá dinamismo ao texto, envolvendo o leitor sem que ele perceba.

Furos na narrativa (ou no argumento)

Seu livro, seja ele de ficção ou de não-ficção, possui uma linha narrativa. Em outras palavras, a sua intenção, ao escrever, é guiar o leitor por um determinado caminho e, para isso, você conta uma história através do texto. Eu mesma estou fazendo isso agora, nesse artigo.

Um revisor profissional, ao realizar a leitura atenta, faz uma varredura no seu texto em busca de incongruências — os famosos furos narrativos. Talvez essa seja a habilidade mais valiosa de um revisor: a de ver os pontos cegos da nossa escrita. Só por isso, já vale a pena cada centavo investido no trabalho de revisão.

Sei que você pode ter receio de dar permissão a alguém para mexer no seu amado livro, mas quero te convidar a considerar a possibilidade. Se o profissional for bem treinado e comprometido, ele indicará todas as falhas da sua narrativa sem alterar a ideia que você quer transmitir.

A última função de um bom revisor profissional é mudar ou destruir seu texto. O que ele fará é sugerir alterações (que podem ser adições ou exclusões de conteúdos) para que você, e apenas você, decida o que fazer. Tanto a autoria quanto a decisão final ainda serão suas.

Leitura sensível

Outra função do revisor profissional que tem se popularizado muito é a leitura sensível. A prática consiste em ler o texto com o intuito de encontrar questões consideradas sensíveis, tais como discriminação e representação de minorias.

Essa forma de revisão é ainda mais importante quando quem escreve não faz parte do grupo que está representando enquanto escreve. Por exemplo, quando uma hétero escreve sobre uma mulher bissexual; ou um homem branco escreve um personagem negro.

A leitura sensível pode ser ainda mais sutil. Certa vez, revisei um roteiro de história em quadrinho no qual o autor inseriu apenas uma personagem feminina em meio a seis personagens masculinos. Ao longo da narrativa, todos os homens tinham seus momentos de protagonismo, enquanto as únicas funções da mulher eram chorar, ser raptada e salva no final. Minha sugestão foi que ele desse mais voz e personalidade a essa mulher, tornando-a tão importante para a narrativa quanto os demais personagens. Apesar do papel dela continuar pequeno, foi melhor que limitá-la ao estereótipo de mulher indefesa.

Eu falo um pouco mais sobre como escrever personagens femininas fortes neste artigo. Recomendo demais a leitura — mesmo que você ainda não tenha uma personagem forte em mente.

Revisão ortográfica

Por fim, o óbvio: um revisor profissional faz a revisão ortográfica do seu texto. Pontuação, erros de ortografia, adequação às regras da editoração e a boa formatação do texto são parte do trabalho.

No entanto, é preciso ressaltar ainda que mesmo as alterações na pontuação são apenas sugestões — cabe apenas ao autor tomar as decisões finais. Por isso, é muito importante que você também desenvolva senso crítico para avaliar as sugestões e a capacidade de editar o próprio texto.

Quando contratar um revisor profissional?

A melhor dica que já me deram sobre esse assunto foi: trabalhe seu texto até a exaustão, quantas versões forem necessárias, e só então procure um revisor profissional. Isso porque, ao enviar o seu texto ainda cru para uma leitura crítica, você corre o risco de investir mais tempo e dinheiro entre as versões.

Então, releia, reescreva e lapide seu texto até você ser incapaz de encontrar elementos para serem melhorados. É muito melhor dar o tempo necessário para você amadurecer o seu livro do que correr para publicar uma obra inacabada.

Se você precisa de ajuda para revisar seu livro, a Têmpora Editora pode ser uma boa opção. Nós estamos preparados para ajudar autores independentes a publicar e-books e livros impressos de qualidade, por preços acessíveis e dando autonomia ao autor para decidir sobre todas as etapas de publicação. Além disso, ministramos oficinas de escrita criativa e disponibilizamos materiais gratuitos — como a Oficina de Escrita aqui — para contribuir na formação dos escritores.

Quer se tornar um escritor melhor? Então junte-se aos mais de 2 mil assinantes da newsletter OdE e receba no seu e-mail seleções de leituras e artigos educativos sobre escrita criativa, literatura e criatividade.

Mostre seu amor à Oficina de Escrita ❤

A Oficina de Escrita é um site no qual disponibilizo conteúdos gratuitos para quem quer aprimorar suas habilidades de escrita. Se você valoriza o meu trabalho e pode ajudar, faça uma doação espontânea, compre um livro indicado no site, adquira uma das minhas publicações autorais ou ainda entre para o Clube de Escritores.

Quem escreve sobre escrita

Mylle Silva

É escritora, roteirista de histórias em quadrinhos e instrutora de escrita criativa. Formada em Comunicação Social, ministra oficinas e ajuda pessoas a transformar ideias em histórias e sonhos em projetos.

Artigos